Marque na agenda: dia 19 tem a 6ª edição da Caminhada Maio Amarelo em Indaiatuba

A sexta edição da Caminhada Maio Amarelo em Indaiatuba acontece na manhã do dia 19 de maio (domingo). A concentração será em frente à Prefeitura, às 9h. Pessoas de todas as idades podem participar, pois a caminhada acontece de forma tranquila e em ambiente bastante familiar!

Como já aconteceu no ano passado, o itinerário da caminhada será feito no sentido da rotatória do Colégio Objetivo, de onde os participantes retornarão para a Prefeitura. Haverá a distribuição de 500 camisetas aos participantes.

Haverá distribuição de frutas aos participantes, aula de zumba, aferição da pressão e teste de glicemia.

São patrocinadores do evento: John Deere, CETH Honda, Instituto GM, Corpus e Toyota.

Apoiam a caminhada: Prefeitura de Indaiatuba, Fiec, Saae, Demutran, Anhanguera e Pague Menos.

Realização: Maio Amarelo e Observatório Nacional de Segurança Viária.

Foto: divulgação ONSV

Sobre o Movimento Maio Amarelo

 

Este ano, o Movimento Maio Amarelo que chega à sua 6ª edição e fomenta na sociedade discussões e atitudes voltadas à necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. O tema deste ano é “No trânsito, o sentido é a vida”, que será amplamente utilizado por toda a sociedade.

Assim como em anos anteriores, o tema definido para este propõe o envolvimento direto da sociedade nas ações e a reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade. Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro.

De acordo com o OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, os acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas. Para José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO e idealizador do Movimento Maio Amarelo, 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção. “Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, ressalta.

O Movimento Maio Amarelo nasceu para chamar a atenção da sociedade para o alto índice de mortes e feridos no trânsito em todo o mundo.

O objetivo do movimento é uma ação coordenada entre o Poder Público e a sociedade civil. A intenção é colocar em pauta o tema segurança viária e mobilizar toda a sociedade, envolvendo os mais diversos segmentos: órgãos de governos, empresas, entidades de classe, associações, federações e sociedade civil organizada para, fugindo das falácias cotidianas e costumeiras, efetivamente discutir o tema, engajar-se em ações e propagar o conhecimento, abordando toda a amplitude que a questão do trânsito exige, nas mais diferentes esferas.

Acompanhando o sucesso de outros movimentos, como o “Outubro Rosa” e o “Novembro Azul”, os quais, respectivamente, tratam dos temas câncer de mama e próstata, o “Maio Amarelo” estimula atividades voltadas à conscientização, ao amplo debate das responsabilidades e à avaliação de riscos sobre o comportamento de cada cidadão, dentro de seus deslocamentos diários no trânsito.

A escolha proposital do laço amarelo tem como intenção primeira colocar a necessidade de a sociedade tratar os acidentes de trânsito como uma verdadeira epidemia e, consequentemente, acionar cada cidadão a adotar comportamento mais seguro e responsável, tendo como premissa a preservação da sua própria vida e a dos demais cidadãos.

Vale ressaltar que o Maio Amarelo, como o próprio nome traduz, é um movimento, uma ação, não uma campanha; ou seja, cada cidadão, entidade ou empresa pode utilizar o laço do “Maio Amarelo” em suas ações de conscientização tanto no mês de maio, quanto, na medida do possível, durante o ano inteiro.

 “Através do Movimento pretendemos conscientizar a sociedade que parar na faixa de pedestres, respeitar os limites de velocidade, usar cinto de segurança e capacete, não beber quando for dirigir, sejam vistas como um ato de cidadania, como é reciclar o lixo, não fumar em lugar público, recolher a sujeira na praia”, reforça José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária.

 

Sem comentários

Escreva um comentário

Translate »