COM QUE ROUPA EU VOU

Intimamente todos, sem qualquer exceção, se questionam, sobre a roupa adequada a ser utilizada na condução de uma motocicleta. Neste artigo falarei sobre a roupa adequada para quem pilota uma moto e também quais são os equipamentos destinados a proteção a fim de diminuir os riscos.

Dentre os equipamentos de segurança do motociclista temos os capacetes, jaquetas e calças com protetores, botas como solado antiderrapante, luvas, além de capas de chuva. O capacete é o equipamento de maior importância e deve obedecer às regulamentações legais, ter fixação adequada (engates, cintas e botões) e sem folgas, isto porque em eventual acidente a obediência a estas regras pode salvar a sua vida.

As viseiras são de grande importância na segurança do motociclista, portanto devem ser resistentes e transparentes para proporcionar mais visibilidade e proteção contra agentes externos, e tem por finalidade proteger os olhos e a face, assim como os óculos, que devem permitir utilização simultânea com lentes de grau e ser apropriados para condução de motocicletas. Durante a condução da motocicleta, um corpo estranho (areia, pedra, vidro etc.) pode ser lançado em direção ao motociclista que, em reação automática ao incomodo, poderá retirar mão do guidão, ou mesmo perder atenção e equilíbrio, na tentativa de se livrar daquele corpo estranho.

As vestimentas adequadas são aquelas elaboradas para a maior segurança do motociclista e a garupa, confeccionadas com tecidos resistentes, cores vivas e faixas reflexivas, preferencialmente nas costas e braços, proteção reforçada nos cotovelos, ombros, costelas, coluna e tórax, joelhos e, muitos deles contem isolamento térmico para maior conforto nos dias frios.

Nesse sentido a utilização de bermudas deixa o piloto vulnerável a queimaduras durante a pilotagem (aquecimento do motor da moto) e também a lesões por pedras e objetos; regatas, camisetas ou roupas muito finas também causam o mesmo efeito, tornando o motociclista desatento ou submetido aos efeitos da surpresa que podem causar, em milésimos de segundos, um acidente de grandes proporções, até mesmo em razão da insuficiência de proteção.

O colete de segurança é de uso obrigatório para transporte de cargas em motocicletas e motonetas e deve contribuir para a sinalização do usuário tanto de dia como noite por meio de elementos retro reflexivos e fluorescentes combinados.

Luvas de proteção são importantes para proporcionar conforto térmico e proteção e são indispensáveis aos motociclistas que adotam a pilotagem segura. Além de proteger a mão no caso de acidentes (sabemos que a mão é a primeira a tocar o solo em uma queda), evita o ressecamento da pele pelo vento e queimaduras provocadas pelo sol.

O motociclista deve utilizar calçados que protejam os pés e que tenham sola de borracha ou material similar de modo a impedir que o motociclista perca o controle da moto, mesmo em pisos escorregadios. Chinelos e calçados com cadarço devem ter alguns cuidados porque podem escorregar, soltar tiras ou enroscar no pedal do câmbio, comprometendo a segurança do motociclista.

O tempo muda e não manda recado, por isso, as capas de chuvas são necessárias para evitar molhar as roupas. Roupa molhada e vento podem diminuir a temperatura do corpo e causar sérios danos à saúde.

Alguns acessórios devem ser evitados ou pelo menos, merecem cuidado especial, tais como cachecol, lenços, cordões com chaves ou crachás, que esteja preso ao pescoço uma vez que em eventual acidente pode provocar o enforcamento do motociclista. Assim como bolsas a tira colo, mochilas, e outros objetos, não devem ser pendurados sob o corpo para não provocar desequilíbrio, distração e perda do controle da motocicleta.

Por este motivo, para responder à pergunta “Com que roupa eu vou” levamos a vocês esta reflexão que, escolher a roupa mais segura e adequada pode não ser a opção mais bonita, elegante ou mesmo, a que esteja na moda, mas certamente é aquela que tornará sua viagem mais segura e prazerosa.

Lylian Tsai,

Núcleo de Motociclismo do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária

 

Sem comentários

Escreva um comentário

Translate »