Ações & Notícias

Prefeitura de Indaiatuba recebe selo de segurança no trânsito

Programa “Município Laço Amarelo” foi criado pelo Observatório para condecorar cidades que querem mudar a percepção de risco dos moradores com relação ao trânsito

A Prefeitura Municipal de Indaiatuba recebeu na manhã desta quinta-feira, 18 de maio, o selo “Município Laço Amarelo”, instituído pelo Observatório Nacional de Segurança Viária. Com essa certificação, a cidade de Indaiatuba terá uma série de conteúdos, ao longo de um ano, para trabalhar a conscientização para um trânsito mais seguro por toda cidade.

O programa “Município Laço Amarelo” foi criado em 2017 pelo Observatório para condecorar as cidades que querem mudar a percepção de risco dos moradores com relação ao trânsito, além de incentivar a mudança de comportamento, transformando assim o ir e vir em atitudes seguras para todos.

Com uma série de conteúdos de comunicação, o município que aderir ao programa terá a segurança viária como pauta mensal no trabalho junto a comunidade. “A intenção é ajudar os municípios a conscientizar a população, não só durante o mês de maio, quando ocorre o Movimento Maio Amarelo, mas no restante do ano também”, explica José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do Observatório Nacional de Segurança Viária.

Para o prefeito de Indaiatuba, Nilson Gaspar, aderir ao programa Município Laço Amarelo confirma o compromisso do município em trabalhar fortemente para redução dos acidentes de trânsito e torna-lo uma cidade onde se respeita o pedestre. Gaspar disse, ainda, que o município se compromete também a fortalecer a Educação para o Trânsito e que o Observatório é o parceiro ideal para isso.

Peças para redes sociais, textos sobre como deve ser o comportamento de todos no trânsito, boletins de rádio, vídeo educativo, resoluções pertinentes ao tema são alguns dos materiais que o Município “Laço Amarelo” passa a receber a partir do momento em que adere ao programa.

“O trabalho de conscientização deve ser feito nos três níveis, com responsabilidades compartilhadas: iniciativa privada, sociedade organizada e o poder público. O Observatório segue essa linha de trabalho e quer, com a implantação desse programa em vários municípios, ajudar a toda sociedade a reduzir o número de mortos e feridos no trânsito”, explica Ramalho.

Além disso, o governo municipal poderá ainda receber estudos e pesquisas realizadas pelo Observatório que irão ajudar nas decisões peculiares a cada cidade.

Em Indaiatuba, três outras frentes de trabalho também estão sendo discutidas entre a Prefeitura e o Observatório: a implantação, como projeto piloto, do conteúdo do Observar Educa, material didático-pedagógico de Educação para o Trânsito que engloba todo ensino fundamental em livros do Professor e Aluno, além de todo referencial teórico, para ser implementado na rede municipal de educação no próximo ano. Um outro projeto é o “Indaiatuba para na faixa”, uma campanha para que todas as faixas de pedestres da cidade sejam respeitadas por quem está num veículo; e por último, a linha pedagógica da Cidade do Trânsito.

Uma reunião com todos os secretários municipais deverá ser agendada em breve para a explanação da importância do comportamento seguro no trânsito, além do compromisso de todos para que o programa seja adotado por cada servidor público municipal.

Os temas a serem trabalhados durante os próximos meses de 2017 são os definidos pela Resolução 654/2017 definidos pelo Contran em 10 de janeiro.

São eles:

JUNHO Campanha de conscientização sobre o respeito ao pedestre
JULHO Campanha de conscientização sobre o respeito ao ciclistas
AGOSTO Campanha de conscientização sobre uso do celular ao volante;
SETEMBRO Campanha da Semana Nacional de Trânsito (18 a 25 de setembro de 2017);
OUTUBRO Campanha de conscientização sobre consumo de álcool e direção;
NOVEMBRO Campanha do Dia Mundial em Memória às Vítimas do Trânsito
DEZEMBRO Campanha Férias  /  Festas de Final de Ano

 

Lembrando que, no próximo domingo, dia 21 acontece a 4ª caminhada “Atenção Pela Vida” para lembrar a todos que a rua deve ser compartilhada com respeito e educação por motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres e só assim teremos mais segurança em todos os trajetos do dia-a-dia.

Faça um comentário