Maio Amarelo é apresentado em seminário da SBAIT em megaevento

Diretor-presidente do ONSV, José Aurelio Ramalho, divulgou dados sobre mortes no Brasil e do mundo e falou da importância da conscientização para mudar esse cenário

O Maio Amarelo, sua importância como instrumento de conscientização para redução do número de acidentes com mortes e feridos graves nas vias e nas rodovias do Brasil e do mundo e os dados alarmantes das mortes e mutilados em decorrência de acidentes no país, foram abordados pelo diretor-presidente do OBSERVATÓRIO Nacional de Segurança Viária, na II Jornada da SBAIT (Sociedade Brasileira de Apoio Integral ao Traumatizado) de Prevenção ao Trauma e II Simpósio de Interação do Programa P.A.R.T.Y.

Ramalho foi convidado pela organização do megaevento, que integra também o V World Society of Emergency Surgery Congress (WCES), INTERGASTRO & TRAUMA 2017 (IG&T 2017) e o XIX Congresso Brasileiro das Ligas do Trauma (CoLT) para palestra sobre o Movimento. A participação ocorreu nesta quinta-feira, 18 de maio, nos trabalhos que abriram o megaevento, que acontece no Expo Dom Pedro, em Campinas.

Aos participantes, Ramalho relembrou que o Brasil ocupa o quarto posto no ranking mundial de mortes no trânsito. E que, além disso, o país gasta anualmente R$ 56 bilhões por ano na cobertura dos danos desses eventos. Esse montante, lembrou o diretor-presidente, serviria para a construção de 1,8 mil hospitais e 28 mil escolas, que ampliariam em 50% o acesso à Educação no Brasil.

Em sua fala à plateia, composta em maioria por médicos, Ramalho destacou o fato de atualmente os acidentes serem encarados como ocorrências de rotina, “que atrapalham o trânsito”.” Mas, ao contrário disso, temos de nos empenhar para evita-los, sabedores que são provocados por decisões erradas que tomamos’, pondera.

Ramalho fez uma apresentação do OBSERVATÓRIO, criador, em 2014, do Movimento Maio Amarelo, que hoje mobiliza cidades de todos os estados brasileiros e de outros 26 países, empresas, órgãos públicos, associações, federações, entre outros.

Apresentou também um vídeo com a abrangência do Movimento em sua edição do ano passado e explicou os objetivos dos programas Município Laço Amarelo e Empresa Laço Amarelo, criados pelo OBSERVATÓRIO para condecorar cidades e empresas que querem mudar a percepção de risco dos moradores com relação ao trânsito, além de incentivar a mudança de comportamento, transformando assim o ir e vir em atitudes seguras para todos.

Um vídeo da campanha “Minha Escolha Faz a Diferença”, que faz a publicidade da edição deste ano do Maio Amarelo, foi mostrada também por Ramalho, reforçando que acidentes são decorrências de escolhas erradas e não fatos do acaso.

A importância da unificação dos temas das campanhas voltadas ao trânsito desenvolvidas por órgãos públicos e entidades, conforme decisão do CONTRAN (Conselho Nacional de Trânsito) pela Resolução 654, de janeiro deste ano, foi também defendida pelo diretor-presidente do OBSERVATÓRIO, que lembrou ainda as ações da entidade junto ao Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) para que essa unificação fosse concretizada.

Na palestra, Ramalho lembrou a importância de alterações no currículo de formação de condutores, no sentido de que sejam formados motoristas com consciência cidadã no trânsito, e não apenas motoristas adestrados, para o fortalecimento da segurança no trânsito. O OBSERVATÓRIO, inclusive, elaborou ao longo dos últimos anos uma nova proposta de currículo, que está sendo discutida na Câmara Temática de Educação para o Trânsito e Cidadania, do CONTRAN.

Faça um comentário